Autorretrato escrito: Um cubo mágico sem cor

Imagem Tumblr/ No Meu Reflexo, É Que Encontro Meu Autorretrato

Na dificuldade de me resolver, sendo um quadrado, sem as curvas da vida é que destoo. Feito para quem tem a capacidade de ousar a viver – me resolvendo nos certos tons, no entanto, sem cor. Porém, é preciso tingir o Eu com felicidade.

Nasci num berço simples, sustentado pelo amor. A cada sorriso é que encontro algum sentido qualquer…

Às vezes, uma gaiola cerca o meu coração. Nem sempre as postas se abrem, mas no memento certo, eu tomarei um belo vôo triunfante, sendo liberto do que me isola.

Me lembro perfeitamente a nuance em que as letras me tocaram – a Literatura começou a pulsar nas minhas veias. Nos poucos (muitos) versos em que traço, é que sorrio sem motivos.

O mundo tornou-se uma esfera de sofrimento. O ser humano está cada vez mais cheio de si e vazio de Deus.

Na intensidade do amor é que quero viver. Sorrir, brincar mesmo sem idade, deixando o ego no “modo off” – viver sem medo mesmo, com base nos fatos e afetos. Repousar no travesseiro sem as preocupações cotidianas.

Dizem que o coração é onde a alma faz morada. E os olhos é onde ela transcende. Acima de tudo, eu quero as minhas escolhas e opiniões toleradas.

Anúncios

7 comentários sobre “Autorretrato escrito: Um cubo mágico sem cor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s