Qual problema de amar?

Eu respiro amor.

Pra falar verdade, eu vivo amor.

Quem me acolheu segurou o meu coração

e não largou mais.

 

É meio sem lógica esse negócio de amar,

mas eu preciso, é mais forte que eu

– como se fosse um “objetivo de vida”.

 

Eu preciso das flores mais que nunca.

Só me sinto bem nos momentos mais românticos.

Quando as luzes se apagam

e a chama da vela é o único ponto de luz.

É assim que vivo.

 

Às vezes não tem como sustentar o amor,

Transbordo.

Por onde passo, coloro todo caminho

do vermelho mais intenso.

 

Não nego que não vivo sem.

O amor já está pregado em mim.

 

E quando eu sofro?

Eu sofro.

Confesso, pois não sou de ferro.

Eu amo e nunca deixarei de dizer isso.

 

Talvez eu seja viciado nisso.

E daí? Quem nunca amou que atire a primeira pedra.

Eu só queria reciprocidade.

Anúncios

2 comentários sobre “Qual problema de amar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s