Sobre o labirinto

desperate-2293377_960_720.jpg

Eu hesitei tanto em não querer, acabei perdido num labirinto. Na verdade, quis estar, venerei tanto esse lugar. Entretanto, estou bem diferente, noutra fase. O tal momento entrou invadindo meu interior e quando percebi, já estava todo preenchido por um enorme sentimento. É até difícil abrir o jogo. Estava tão entediante meu dia a dia, logo resolvi destoar um pouco. Cheguei tão solitário aqui e logo fui sendo minha própria companhia — algo pouco peculiar. 

Estes corredores de desventuras empilhadas, onde ajudei a constituir. Eu só brinco de jogar palavras no papel e sair de alma lavada. Mania estranha de sempre fugir pelo escanteio. Apenas fadigado de tanto desenhar momentos na minha mente e, no final das contas, aquilo tão predestinado vira fogo e põe combustão em mim mesmo. Seria bem clichê dizer: “Sou a Fênix” e logo após renascer das minhas próprias cinzas. (Por hora, sem críticas negativas à capacidade de regenerar–se meio ao fim.)

Inevitável falar de ti. Estive tão anestesiado com teu beijo, quase tomei um voo por aí. Deveras, quero ficar no chão, ao seu lado, olhos nos olhos. Nem tive tanta coragem de olhar para trás e ver aquela nossa cena. Momentos tão inexplicáveis e inesquecíveis. Se fosse um filme, veria até meus olhos tamparem–se da escuridão eterna. Pareço bem louco entrar de penetra aqui. Sinto um espaço algo bem vazio, coisa diferente para quem sempre está cheio. Bastante alegria, bastante emoção, bastante vontade de ter você ao meu lado.

Pois tu podes ir embora há qualquer momento, lhe permito. Só peço que enquanto fique, faça valer a pena. Foi tão complexo libertar–me de todo aquele medo, que agora quero saber até onde irá esta história de nós dois. Custei tanto acreditar afinco em uma possível cumplicidade. Estamos só no início e, meu receio maior é não ter nem clímax nesta história. Narração qual tu és meu personagem favorito.

Estou tão desencontrado num labirinto que acabei encontrando pelos pensamentos alheios à figura de ti. Fato bastante intrínseco. Espero que me encontres aqui, mas se por um acaso qualquer a gente seguir caminhos opostos, fique tranquilo, entendo seu lado. Não precisamos nos escravizar em relação aos outros, somos livres.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s